Summer School 2017

A Summer School anual do Programa Doutoral EcoCoRe assinala o início de um novo ano lectivo e, no meu caso, o final do primeiro ano de investigação. Depois da presença na Summer School 2016, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, o evento de 2017 decorreu no Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

O convidado desta edição foi o Professor Michael Lacasse, do Conselho Nacional de Investigação do Canadá. Especializado na análise do comportamento higrotérmico dos edifícios, o Professor Michael Lacasse tem focado a sua investigação na problemática das alterações climáticas e durabilidade das construções.

O trabalho de investigação apresentado vai mais além do que a convencional abordagem de procurar reduzir as alterações climáticas. Assumindo que estas estão já em curso, e de modo acelerado, o objectivo é encontrar soluções que permitam adaptar os edifícios existentes ao clima do futuro. Assim, a apresentação do Professor Lacasse estrutura-se em duas frentes: acções para reduzir as alterações climáticas e estratégias de adaptação às alterações climáticas.

Em relação às medidas para reduzir as alterações climáticas, estas são maioritariamente orientadas para a optimização da eficiência energética dos edifícios existentes, através de incentivos à reabilitação e imposição de códigos regulamentares. Sobre a efectividade destas medidas – incentivos e regras – poderá ser interessante a relação antagónica com a posição Barry Schwartz acerca do impacte destas medidas na perda de sabedoria prática.

No que respeita às estratégias para edifícios resilientes às alterações climáticas, a investigação foca-se em estabelecer e quantificar a mudança, com o objectivo de desenvolver regulamentos para a nova construção e soluções de reabilitação mais duráveis face a cenários de degradação mais acelerada. Neste campo, têm sido desenvolvidas projecções climáticas dinâmicas e estatísticas (Global Climate Models), de modo a prever as condições ambientais (temperatura e precipitação), até ao final do século XXI. Estes modelos climáticos são baseados não em dados históricos, como habitualmente, mas em previsões que consideram as consequências do aquecimento global.

Para apoiar os técnicos envolvidos no projecto, encontra-se em desenvolvimento um guia para os profissionais: Guide for Assessing the Service Life, Resilience and Expected Long-term Performance of Wall Assemblies. Este guia de carácter pré-normativo, pretende sistematizar o método para avaliar a resiliência de soluções construtivas de parede estabelecendo limites de comportamento aceitáveis ou não aceitáveis do ponto de vista da durabilidade, através de simulação numérica. Uma referência importante a considerar, no desenvolvimento futuro da investigação.

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.